Os Princípios Ofensivos do Futebol

Define-se por Princípios Táticos como um conjunto de normas sobre o jogo que proporcionam aos jogadores a possibilidade de atingirem rapidamente soluções táticas para os problemas advindos da situação que defrontam (Garganta J. & Pinto J., 1994). Quando um Treinador inicia o seu percurso juntamente com a sua Equipa procura transmitir um conjunto de ideias e soluções para ultrapassar os problemas que surgem em campo, com base em alguns princípios fundamentais. Esses princípios estão intimamente ligados em ambas as fases (ofensiva e defensiva), pelo que, ao longo do jogo se irão tentar sobrepor constantemente. Hoje irei abordar um pouco daquilo que são os Princípios Táticos da fase ofensiva e deixarei os da fase defensiva para a próxima publicação.

Mas iniciaremos pelos princípios gerais, pois têm essa denominação, exatamente por se aplicarem aos restantes princípios e fases do jogo, sendo que na zona da bola procura-se: criar superioridade numérica, evitar igualdade numérica e recusar inferioridade numérica (Queiroz, 1983).

Quando uma Equipa se encontra em fase ofensiva, segundo Garganta J. & Pinto J. (1994) surgem alguns princípios operacionais tais como: 

  • Conservar a posse de bola;

  • Construir ações ofensivas;

  • Progredir pelo campo de jogo adversário;

  • Criar situações de finalização;

  • E por último, ser eficaz nessas mesmas finalizações.

 

Após esta breve explicação, passarei a destacar os principais objetivos dos princípios ofensivos, que estarão muitas vezes interligados e dependentes uns dos outros, com vários objetivos comuns.

Com o princípio da penetração pretendemos a progressão no terreno de jogo, com vista à baliza adversária, pelo que se torna fundamental perceber como a Equipa se comporta quando ganha a bola. É importante causar desconforto na organização defensiva do adversário, tentando criar-lhes vários desequilíbrios. Procuramos atacar diretamente o adversário ou a baliza, assim como criar situações  ofensivas vantajosas em termos numéricos e espaciais.

 

No que diz respeito ao princípio da cobertura ofensiva torna-se importante dar apoio ao portador da bola, oferecendo-lhe o maior número de opções para a conservação da posse, por isso quem não tem bola é muito importante na execução deste princípio. É também importante contribuir para que haja uma diminuição da pressão dos adversários ao portador da bola, criar superioridade numérica, assim como desequilíbrios, tendo sempre em vista a manutenção da posse de bola. Além disso, este princípio torna-se preponderante quando o colega que tem a bola a perde, pois haverá um grupo de jogadores mais próximos para a tentar recuperar rapidamente, deixando a equipa equilibrada (Atacar, mas prontos para defender).

 

Passando ao princípio da mobilidade, entre todos os outros, possivelmente este será o que mais apela à criatividade e nos proporciona mais soluções ofensivas para ultrapassar os nossos adversários. É importante procurar desequilibrar a estrutura defensiva adversária, procurando opções de passe mais ofensivas, tendo em vista como em todos os princípios, manter a posse de bola, criar linhas de passe, criar e ocupar espaços livres, assim como procurar uma variabilidade e uma versatilidade das posições. Este princípio está relacionado à iniciativa dos jogadores de ataque, sem a bola, em procurar posições ótimas para a receber. As diretrizes desse princípio procuram em primeira instância a variabilidade das posições, a criação de linhas de passe em profundidade e a ruptura da estrutura defensiva adversária, para com o efeito pretendido aumentar o ritmo de jogo e alcançar o desequilíbrio defensivo adversário. 

 

Por último, o princípio do espaço implica que os jogadores possam ampliar o espaço de jogo e tentar dessa forma aumentar a distância entre os adversários, dificultando as ações de marcação e facilitando dessa forma as ações ofensivas, quer seja em movimentações entre-linhas ou intra-linhas. Movimentarem-se por um espaço de menor pressão, obtendo dessa forma mais tempo para decidir melhor como dar sequência ao jogo e, se necessário recorrer a jogadores mais recuados e com menos pressão por parte dos adversários. Além disso, o domínio das ações características desse princípio é fundamental para o sucesso no jogo, uma vez que o espaço condiciona o tempo de realização da ação e da tomada de decisão em função da configuração momentânea do jogo. Assim, quanto mais espaço a equipa tiver para atacar, mais corretas poderão ser as suas respostas às exigências da situação. 

 

Link do Artigo:

https://www.researchgate.net/publication/297371047_Principios_taticos_do_jogo_de_futebol

 

Para entender melhor a teoria, nada melhor do que ver a prática. Para isso, poderá assistir ao vídeo que eu fiz de análise aos princípios ofensivos interpretados e colocados em prática pela equipa do F.C. Famalicão, em "A Mestria Ofensiva de João Pedro Sousa".


👀⚽️🧠📝

André Azevedo

Assistant Coach ⚽️
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • newemailoutlinesymbolinblackcircularbutt

© 2020 por André Azevedo

Subscreva a Newsletter

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • newemailoutlinesymbolinblackcircularbutt
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now